Esta minha poesia // Simples, como o meu valor // São os sopros da magia // Com que descrevo o amor !!! JFC
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Este site contém versos // De variado sabor // São sentimentos dispersos / Refletindo a minha cor !!! JFC
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
* Blogue especialmente dedicado à minha filha *Marta Castro *a razão da minha vida *
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Minha irmã poesia

---
Não há muros de silêncio
Nem há solidão perdida
Quando a saudade tem fim;
O dilema tão intenso
Da rima desconhecida
Pulsa bem dento de mim

Não sei rimar felicidade
Sem que teu nome apareça / Na luz do meu pensamento
Nem sem rimar liberdade
Sem que o amor entristeça / Do jeito mais violento

Não sei rimar primavera

Sem que teu formoso rosto / Tenha brilhos matinais
Nos tempos da minha espera
Há sempre um luar de Agosto / Que não se vislumbra mais

Não sei rimar melodia
Sem que a voz com que me falas / Tenha um sonho embalador
Ai minha irmã poesia
Vê lá se nunca te calas / E me dás sonhos d'amor

Sem comentários: