Esta minha poesia // Simples, como o meu valor // São os sopros da magia // Com que descrevo o amor !!! JFC
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Este site contém versos // De variado sabor // São sentimentos dispersos / Refletindo a minha cor !!! JFC
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
* Blogue especialmente dedicado à minha filha *Marta Castro *a razão da minha vida *
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Longe de ti nada sou

---
Longe de ti, sou poema
Condenado ao abandono;
Penso não valer a pena
Perder a noite e o sono
Ou mesmo a ãnsia suprema


Longe de ti, sou a praia
Onde naufraga a tristeza
Praia aonde não desmaia

A onda da natureza
Nem o brilho da cambraia


Longe de ti, sou o vento
Que sopra sem rumo certo
Sou voz de triste lamento

Entoando no deserto
Deste nosso afastamento


Longe de ti, sou um fado
Cantado com pura fé
Sou poema inacabado

Dum livro que se não lê
Porque não foi terminado


Junho 2010

Sem comentários: