Blogue especialmente dedicado a minha filha MARTA CASTRO *a razão maior duma vida em amor*

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

... eu tenho a noçao exata / das minhas limitações / mas quando d'amor se trata / perco todas as noções ...

* 600 poemas *

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Poema testamentário

Tenho um amor telepático // Que anda a pôr-me cismático
Porque não é muito prático // Tem falta de ar... é asmático
-
Tenho um velho candeeiro // Que dá luz o dia inteiro
E faz de mim prisioneiro // Duma conta sem dinheiro
-
Tenho um fogão mutilado // Com o forno avariado
No qual faço um cozinhado // Que fica sempre estragado
-
Tenho um jarrão amarelo // Que comprei no Cabedelo
Num dia em que um pesadelo // Me fez perder o cabelo
-
Tenho um barco de brincar // Que não sabe flutuar
E que nunca foi ao mar // Com medo de naufragar
-
Tenho um casaco em veludo // Com botões, bolsos e tudo
Que era dum tipo sisudo // Que tinha um nariz bicudo
-
Tenho um carro muito velho // Todo manchado a vermelho
E que tem um aparelho // Em figura de coelho
-
Tenho uma casa a caír // Com parades a ruír
Onde não posso dormir / E da qual quero fugir
-
Tenho um boneco de palha // Metido no meio da tralha
Que nada tem que lhe valha // E nem a pilhas trabalha
-
Enfim... tenho um património // Benzido pelo demónio
Segundo dizem, heterónimo // Do velhinho São Jerónimo
-
Tudo isto e muito mais // Deixarei aos meus rivais
No tal dia em que os meus ais // Não se façam ouvir mais
-
Para já lá vou vivendo
Com misérias que vou tendo!!!