Blogue especialmente dedicado a minha filha *MARTA CASTRO* a razão maior duma vida em amor !!!

Eu tenho a noção exata // Das minhas limitações // Mas quando d'amor se trata // Perco todas as noções.

A maior parte destes // 670 // poemas têm o Fado como destinatário.

*

Soneto torturado

Nos confins da tristeza amargurada
Buscando um vão de escada num portal
Anda uma alma, outrora idolatrada
A quem nunca faltou, nem pão, nem sal

Porém, o sopro forte da desgraça
Instalou-se no coração do vento
Vergando aquela já pobre carcaça
Marcada e torturada pelo tempo

E como quem implora clemência
Mantém ainda um pouco da decência
Que veste a sua alma semi-nua

Aquela alma, outrora idolatrada
Vai decerto morrer num vão de escada
Aos olhos doutra alma igual à sua