Blogue especialmente dedicado à minha filha *Marta Castro *a razão maior da minha vida*

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Voz do amor

No acaso do instante 
Por forças que desconheço
Fui um poema distante
Do mais elevado preço

Empurrado pela fome
Dum beijo avassalador
Dei ao meu fado outro nome
Chamei-lhe *voz do amor*

Chamei-lhe também, degredo
Masmorra e cela fechada
Para guardar o segredo
Desta vida, quase nada

Quando a naturalidade
Fez do fado a sua voz
Eu tomei a liberdade
De cantar só para nós

Sem comentários: