Esta minha poesia // Simples, como o meu valor // São os sopros da magia // Com que descrevo o amor !!! JFC
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Este site contém versos // De variado sabor // São sentimentos dispersos / Refletindo a minha cor !!! JFC
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
* Blogue especialmente dedicado à minha filha *Marta Castro *a razão da minha vida *
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Alma entristecida

---
Quem me vê não adivinha
Quantas batalhas perdidas
Me fizeram ser assim
Numa guerra que é só minha
Andam vidas e mais vidas
Pulsando dentro de mim

Quem me vê não compreende
Porque motivo me dou
Aos fados, de voz erguida
O fado é luz que me acende
Quando no escuro, sou
Uma alma entristecida

Quem me vê naturalmente
Não consegue decifrar
O mistério que sou eu
Ao cantar sinto-me gente
E faço com que o luar
Seja da cor do meu céu

Agosto de 2007

Sem comentários: