Esta minha poesia // Simples, como o meu valor // São os sopros da magia // Com que descrevo o amor !!! JFC
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Este site contém versos // De variado sabor // São sentimentos dispersos / Refletindo a minha cor !!! JFC
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
* Blogue especialmente dedicado à minha filha *Marta Castro *a razão da minha vida *
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Memória

---
Naquela casa antiga, onde o fado morou
Há marcas de saudade, há marcas de desejo
Ao som duma cantiga uma mulher amou
Na musicalidade e no calor dum beijo

Encostado a um canto, existe um candeeiro
Que foi, vezes sem fim, o luar da saudade
Também existe um manto, aconhego primeiro
Duma flor de jasmim, irmã da felicidade

Ao fundo, ainda se vê o perfil dum poeta
Que fez rimas ao fado inspirado p'la lua
E sem saber porquê, há uma porta aberta
Que tem um fado errado à esquina da rua

A guitarra velhinha, abandonada e triste
Relembra com saudade as cordas que tivera
Morreu uma andorinha, a saudade persiste
Mas na realidade ainda é primavera

Dezembro 2006

Sem comentários: