Esta minha poesia // Simples, como o meu valor // São os sopros da magia // Com que descrevo o amor !!! JFC
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Este site contém versos // De variado sabor // São sentimentos dispersos / Refletindo a minha cor !!! JFC
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
* Blogue especialmente dedicado à minha filha *Marta Castro *a razão da minha vida *
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Saudades do quotidiano

---
Tenho saudades de dizer “bom dia”
Ao velho ardina, que logo p’la manhã
Sem saber as notícias que trazia
Vendia desgraças e dizia “olá”

Tenho saudades da padeira nobre
Que me levava o pão ao pé da porta
E com olhar de esperança quase morta
Dizia que o amor é coisa pobre

Tenho saudades do velho cobrador
Que me vendia o bilhete na estação
E com um ar de rei e de senhor
Nunca por nunca me apertava a mão

Tenho saudades da mesa de café
Que me serviu de aconchego alimentar
Excepto quando á pressa, era de pé
Que o gostoso café ia tomar

Saudade, saudade, sentimento eterno
Que dói por vezes, mais do que a idade
Quando chega a primavera, é do inverno
Que o meu pobre coração sente saudade

Outubro de 2008

Sem comentários: